Jornalista, Empreendedora, Consultora de Moda, Workaholic. Aquela dos 30 e poucos. Libriana, Shopaholic, camaleoa, "marketeira". Apaixonada por moda, cultura e qualidade de vida!

29 setembro 2016

SETOR PET RESISTE À CRISE E ABRE ESPAÇO EM PETRÓPOLIS



Foto: Amigo Bicho
O mercado que atende os bichinhos de estimação deve fechar o ano de 2016 em R$ 19,2 bilhões de faturamento, estima a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet). Apesar de aparentemente positiva, essa projeção de 6,7% revela queda quando comparada a 2015, cuja taxa de crescimento foi de 7,6%.
A queda pode ser explicada pela crise político/econômica que, de maneira geral, afeta todos os setores da economia, tanto do ponto de vista comercial, especificamente vendas, quanto no sistema financeiro pelo iminente potencial de inadimplência.

Em Petrópolis, mesmo sendo desafiados pela recessão e pela alta carga tributária, alguns empresários arriscam a expansão, como é o caso das médicas veterinárias Priscila Mesiano e Maria Beatriz Pellegrini, proprietárias da Clínica Amigo Bicho,  na  Montecaseros. As profissionais estabeleceram sociedade com Mariana Davies e Verônica Kreischer, donas da Auqmia Pet Store para abrir a Amigo Bicho Pet Shop, no próximo sábado, dia primeiro de outubro.

“A ideia do espaço anexo surgiu pela demanda dos clientes em sair da consulta já levando consigo os medicamentos, produtos e/ou rações recomendadas, aproveitando nosso estacionamento, em um horário o mais próximo possível do funcionamento da clínica que atende 24 horas, sendo que a pet shop  funcionará de domingo a domingo”, explica Priscila.
Para Verônica Kreischer, a escolha de critérios adequados e o uso da criatividade como ferramenta é essencial no setor, já que os tutores estão sempre em busca de novidades. “Por isso, o diferencial da nova loja vai seguir a linha de apenas vender produtos seguros, grande variedade de remédios, rações, roupas, acessórios para cães e gatos, aliados a dicas e informações sobre o bem-estar animal “, complementa.

Nos dias de hoje, bichinhos de estimação são vistos como membros da família e são tratados como tal, o que explica a resistência do segmento pet,  incluindo as áreas de Pet Food, Pet Care, Pet Vet e Pet Serv. O cuidador de animais (pet sitter), por exemplo, passou a ser incluído na lista de atividades aceitas como Microempreendedor Individual (MEI), desde janeiro de 2015. Daquela data até junho deste ano, cerca de 16,7 mil pessoas se formalizaram nesta função, no país, sendo que o profissional também pode ser facilmente encontrado na cidade. A dica, portanto,  é continuar enxergando oportunidades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário