Jornalista, Empreendedora, Consultora de Moda, Workaholic. Aquela dos 30 e poucos. Libriana, Shopaholic, camaleoa, "marketeira". Apaixonada por moda, cultura e qualidade de vida!

05 novembro 2016

EMOÇÃO TOMA CONTA DA IGREJA DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS NO DIA DE FINADOS

Corais do IMCP e Orquestra Filarmônica de Petrópolis apresentaram Réquiem de Fauré 

A emoção tomou conta da Igreja do Sagrado Coração de Jesus na tarde desta terça-feira (02), quando o Coral dos Canarinhos, das Meninas dos Canarinhos e a Orquestra Filarmônica de Petrópolis apresentaram uma das obras mais queridas da música clássica: o Réquiem de Fauré. O concerto promoveu uma reflexão e levou uma mensagem especial ao público que prestigiou o evento.  
A decisão de apresentar a peça neste Dia de Finados não foi por acaso. O Réquiem, obra mais conhecida do compositor francês Gabriel Fauré, é baseado na Missa dos Mortos. De forma leve, ele traz palavras de esperança e amor, confortando o coração daqueles que dedicaram a data para lembrar dos seus entes queridos e celebrar a vida eterna daqueles que partiram.   
“Eu quase chorei. A gente viaja escutando essas vozes. Foi maravilhoso”, desabafou o comerciante Juvenal Baião. A aposentada Célia Maria Gonçalves ficou sabendo do evento pelo jornal, foi a primeira vez que ela assistiu uma apresentação dos Canarinhos de Petrópolis. “Achei maravilhoso e me emocionei muito. Nunca tinha assistido o coral, mas agora vou querer prestigiá-los mais vezes”. 
O evento foi realizado pelo Instituto dos Meninos Cantores de Petrópolis (IMCP), com apoio do Conselho Municipal de Cultura e da Prefeitura de Petrópolis, através da Fundação de Cultura e Turismo. Além do Réquiem de Fauré, o público também pode prestigiar a obra "Gesang der Geister über den Wassern" (Canto dos Espíritos Sobre as Águas), do austríaco Franz Schubert, que abriu o concerto.  
O Réquiem de Fauré foi escrito em 7 partes: Introitus et Kyrie, Offertorium, Sanctus, Pie Jesu, Agnus Dei, Libera me e In paradisum.  Foram 60 vozes, incluindo solistas convidados, o menino cantor Paulo Vinícius e o barítono Marcelo Coutinho, que também começou seus estudos na música no Coral dos Canarinhos de Petrópolis, quatro décadas atrás. “Meu coração está apertado. O Réquiem de Fauré já é lindo por natureza, mas me emociono muito todas as vezes que venho cantar aqui. Passa um filme na minha cabeça, sobre a minha história, porque esse coral é o que eu sou, não estaria aqui se não fosse ele. Tenho que controlar para não me deixar levar pela emoção”, desabafou. 
“Além de ter sido uma emoção muito grande, foi um momento de reflexão. A gente espera que através da mensagem que levamos com a nossa música, as pessoas possam ter separado um tempo para pensar em suas próprias vidas e em suas atitudes. Esperamos que todos tenham se sentido mais leves após esse concerto, com um sentimento de paz, de alegria e de felicidade”, declarou o maestro Marco Aurélio Lischt, diretor artístico do evento.

A apresentação arrecadou mais de 150 itens de limpeza, que serão doados a instituições sociais de Petrópolis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário